iArtigos - Visualizando artigo

DIFERENÇAS DE ÍNDICES REAJUSTE DO FGTS PELO IPCA GERA DEFASAGEM DE ATÉ 88,3%

DIFERENÇAS DE ÍNDICES REAJUSTE DO FGTS PELO IPCA GERA DEFASAGEM DE ATÉ 88%

 

O fundo de garantia do tempo de serviço, ou FGTS, criado em 1967 com o objetivo de proteger os empregados demitidos (sem justa causa), virou nos últimos anos sinônimo de descompasso inflacionário. O FGTS era corrigido pelo IPCA até 1999, mas foi substituído pela TR. Naquela ocasião os índices eram semelhantes, mas a cada dia a TR foi se distanciando da realidade dos preços e, considerando as expectativas crescentes da inflação, essa desvalorização deverá ser ainda maior. Para ter uma ideia, em 2002 a perda anual do FGTS frente à inflação foi de 3,81%. Já em 2012 a diferença subiu para cerca de 7%. Na verdade ocorre que o governo transformou o FGTS em mais um imposto, pois, a cada mês o dinheiro do trabalhador é desvalorizado frente às perdas inflacionárias e a diferença é utilizada para financiar investimentos em áreas como habitação, saneamento e infraestrutura. Em dezembro de 2012, o patrimônio do FGTS atingiu R$ 325,5 bilhões. O instituto FGTS fácil (IFF) levantou um cálculo demonstrando que somente nos últimos oito meses os trabalhadores de todo o país deixaram de receber R$19,7 bilhões em suas contas em razão da aplicação da TR. Outro dado assustador levantado pela mesma instituição é que desde 22002 o valor que deixou de ser corrigido no fundo chegaria a R$127,8 bilhões. Portanto à vista disso, a possibilidade de recuperar a suposta defasagem de 88,3% do FGTS (acumulado desde 1999 a setembro de 2013), procure um advogado de sua confiança e corra atrás de seus direitos o quanto antes.


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.